Skip to Content
Technical Articles
Author's profile photo Renan Correa

6 Dicas para conhecer melhor o CTR do SAP TDF/ACR Brazil

E aí pessoal!

Nesse blog post vou mostrar algumas dicas sobre o CTR e como analisar os dados nas calculation views do TDF/ACR Brazil.

A idéia não é ser um guia definitivo sobre todos os cenários, mas sim um ponto de partida para fomentar discussões sobre o tema e quem sabe encontrar outras práticas para fazer análises nos dados do CTR.

Um dos conceitos centrais do TDF (e agora do ACR Brazil) é o que a SAP chamou de “CTR – Central Tax Repository”.

O CTR é um conjunto de views de banco de dados e tabelas com o objetivo de armazenar centralmente os dados fiscais e permitir a criação de relatórios reutilizando estes conceitos, garantindo consistência e padronização na apresentação dos SPED e obrigações acessórias.

Apesar dessa importância do CTR, não existe muito material disponível (principalmente em português) para consulta falando sobre a sua estrutura e como entendê-lo melhor.

Usando um exemplo simples vou ilustrar como normalmente um consultor pode entender a origem do VL_ICMS no registro C100 do SPED EFD.

                           Consultor TDF buscando a origem do VL_ICMS no CTR pela primeira vez !

Fonte: Pexels Images

Dica 1 – Entenda primeiro a visão geral da estrutura

Não precisa da bola de cristal, mas esse trabalho de entender o CTR exige bastante engenharia reversa para conhecer as views e interpretar o conteúdo delas.

No SAP Inside Track Joinville de 2016 foi apresentado esse slide abaixo ( Obrigado, google! ) e depois variações dele foram mostradas em várias apresentações e adaptadas por consultores e parceiros. A imagem é originalmente criada pela SAP:

CTR

Visão Resumida do CTR para o registro EFD_C100

                    Fonte: Autor desconhecido (provavelmente algum desenvolvedor do time do TDF)

Essa imagem mostra uma idéia interessante de como funcionam as views do CTR, e como eles são os dados são consumidos da origem ( tabela do ERP ) até a sua saída ( relatório SPED EFD, registro C100 ) .

O exemplo é do C100 do SPED, mas vale a pena lembrar da hierarquia da view NF_DOCUMENTO_ITEM_IMPOSTO pois ela é uma view central para a maioria dos dados que são provenientes de Documentos Fiscais.

O que não temos como saber claramente a partir dessa imagem é como exatamante os dados são mapeados dentro das view ( como são calculados e manipulados ). Essa imagem nos dá a cara para a estrutura de relacionamentos de alto nível entre as views, mas não mostra ( e nem teria espaço em um slide só ) o interior da solução.

Então como identificar a origem exata do VL_ICMS de um registro C100 para um determinado documento fiscal?

Segue lendo as dicas…

Dica 2 – Conheça a view NF_IMPOSTO_CALCULO

Pensando no VL_ICMS, sabemos que é uma informação referente aos impostos do item da Nota Fiscal. O primeiro passo seria olhar a NF na transação J1B3N.

Nesse ponto vemos que não existe um campo “Valor do ICMS” em lugar nenhum, existem apenas categorias de impostos ( ICM1, ICM2, IC1C… ) e valores de base, outras bases, base excluída e imposto para cada categoria.

Se não há um campo específico no banco, é possível inferir que o TDF deve fazer algum cálculo em algum lugar para transformar essa informação do tipo de imposto do item no VL_ICMS do item.

Voltando ao desenho do CTR podemos inferir que VL_ICMS no registro C100 deve vir da view NF_DOCUMENTO_ITEM_IMPOSTO (por ser um dado de impostos e que é a soma dos itens) e consequentemente da view NF_IMPOSTO  ( que buscou dados tanto da shadow como da tabela J_1BNFSTX, a que vemos na aba de impostos do item da nota ).

Para facilitar, modifiquei o slide da SAP e adicionei mais uma view que não estava lá originalmente, a NF_IMPOSTO_CALCULO, essa view é bem importante porque ela transforma os dados de impostos do formato ERP ( Tipo de Imposto, Base, Alíquota, Valor ) para o formato que você vê na NF_DOCUMENTO_ITEM_IMPOSTO (VL_ICMS, VL_ALIQ, VL_BC_ICMS ) :

ctr%20zoom

Dica 3 – Use a consulta via Cadeia de consumo no HANA ( e outras consultas )

A SAP tem algumas ferramentas para ajudar a encontrar a origem de informações como o programa CTR Tech Info no TDF. Mas existem outras maneiras que vou listar abaixo.

Para quem conhece como utilizar o hana studio no lugar do programa “CTR tech info” é possível fazer acessos no HANA com as consultas SQL abaixo ( ou via data preview usando a view VIEWS_CADEIA_DE_CONSUMO ):

select
*
from
_sys_bic."sap.glo.tmflocbr.ctr/VIEWS_CADEIA_DE_CONSUMO"
where caller_name like 'sap%EFD_C100'
order by nivel_consumo
Select

*

from

_sys_bic."sap.glo.tmflocbr.ctr/VIEWS_CADEIA_DE_CONSUMO"

where table_or_view = '/TMF/D_NF_IMPOST'

  and caller_name like 'sap.glo%'

order by nivel_consumo

Com isso é possível identificar  ( mais ou menos como no Tech Info ) de onde (view ou tabela) as informações são buscadas.

É interessante guardar um catálogo seu de consultas SQL, para os casos mais usados. Provavelmente será mais rápido trocar dois valores no WHERE da consulta do que sempre fazer um data preview e adicionar todos os filtros manualmente.

Mas ainda não chegamos no detalhe dos campos e dos cálculos. Para isso podemos usar outra funcionalidade.

Dica 4 – Use a função “Show Lineage”

Se você já sabe a view de onde o campo vem, a próxima opção seria abrir o campo e utilizar o botão ‘lineage’ para identificar de onde vem o dado.

Se a view é pequena ( não possui várias agregações e projeções como no exemplo abaixo ) pode ser que você encontre a informação de cara.

Do contrário será preciso fazer isso, ir até o nodo que o lineage identificou e depois disso ir descendo os nodos manualmente vendo de onde a informação foi extraída.

Na estrutura do CTR se você não sabe onde achar um campo você pode começar na view do SPED ( como as EFD’s ou PCO’s ) e ir procurando o campo via lineage e descendo os níveis até chegar na origem ( pode ser uma view de reuso ou uma private.

Preciso clicar campo a campo em cada nodo da view e das views consumidas pra achar de onde ele foi mapeado? Depende.

Clicando campo a campo que nem um pombo procurando milho na praça certamente é uma maneira de olhar todos os cálculos, mas existem outras maneiras que podem ser mais efetivas.

Então tem outro jeito de buscar isso?

Bom, ter, tem…

Dica 5 – Acesse o XML das views para fazer comparações/CTRL+F

No HANA Studio/Eclipse temos uma opção de visualizar as views em formato XML.

E aí, qual a vantagem disso?

Em vez de clicar campo a campo nodo a nodo você pode abrir o XML e procurar por string usando nomes similares ao campo que você quer ( se você sabe o nome ou identificou ele pelo lineage ):

open%20xml%20certo

Nesse caso buscando por VL_ICMS encontramos o campo e ( PASMEM! ) a fórmula utilizada para o cálculo do valor.

Abaixo tem o exemplo com o campo VL_ICMS. Esse campo é calculado e a fórmula pode ser visualizada no XML ( claro que você pode ir abrindo os nodos e clicar no campo e abrir a fórmula )

open%20xml

XML da fórmula

Então, resumidamente, o preenchimento do campo VL_ICMS depende da categoria de imposto  ICMS, se a BASE está preenchida, se o campo subdivisão está em branco e se  VALOR_IMP está preenchendo.

DICA 6 –  Entenda as alterações feitas pelas SAP Notes nas calculation views

As sap notes que tem alterações de calculation views não mostram no Launchpad o conteúdo da alteração de maneira completa:

Ao abrir uma nota no SAP launchpad e olhando a correction instruction na seção de alterações você verá:

CI%20detalhe

Isso quer dizer que somente na transação SNOTE é possível ver o conteúdo completo da alteração.

No SNOTE você irá ver o seguinte dentro da Correction Instruction:

snote%20detalhe

Detalhes do SNOTE

Então nesse ponto você tem tanto o XML alterado como o antigo. Assim é possível comparar qual a alteração que foi feita entre uma versão e outra.

É possível também comparar uma view de QAS (por causa de diferenças em regression tests após aplicar SP ou conjunto de notas) e a mesma view de PRD.

E aí, vocês tem alguma dica extra? Ou tem alguma fórmula muito complicado que você já achou numa view? Se sim, adiciona nos comentários e podemos discutir mais sobre o assunto.

att,
Renan Correa

 

Observação:

As imagens da estrutura do CTR usadas nesse blog post são simplificações da realidade, essas views são bem mais complexas que o mostrado na imagem. Por exemplo, se olharmos a view EFD_C100 atual no HANA ela é assim:

hana%20view%20c100

Por aqui já é possível ver que existem nodos que contêm projeções, joins, agregações, cálculos e filtros que não estão incluídos na imagem inicial.

Assigned Tags

      7 Comments
      You must be Logged on to comment or reply to a post.
      Author's profile photo Juliano Bellini
      Juliano Bellini

      Muito bacana o post, Renan.

      Parabéns pela iniciativa.

      Author's profile photo Renan Correa
      Renan Correa
      Blog Post Author

      Valeu! A inspiração do post foi a imagem da dica 1 que é criação antiga de alguém do time de SL do TDF, eu suponho. Essa imagem foi um guia quando comecei a trabalhar com TDF.

      Estava em vários PPT's mas até hoje não achei quem foi que criou esse slide, ele é o mais perto que existia de documentação do CTR.

       

      Author's profile photo Luciano Rossato
      Luciano Rossato

      Parabéns pelo post, Renan!

      Uma funcionalidade também interessante é o histórico das modificações da view lá no Repositories. É possível comparar XMLs para encontrar qual versão modificou algo na view.

      Abraço!

       

       

      Author's profile photo Renan Correa
      Renan Correa
      Blog Post Author

      Oi Luciano,

      Valeu pelo feedback.

      Você tá falando sobre esse histórico aqui? Até hoje só olhei esse histórico para sabe quando teve alguma modificação no objeto, mas não para ver qual modificação.

      Se sim, tem como abrir o XML de cada versão por aqui tbm?

      Essa funcionalidade de comparar as versões pelo histórico nunca usei.

      att,

      Renan Correa

      Author's profile photo Renan Correa
      Renan Correa
      Blog Post Author

      Achei!

      Agora que eu entendi que era pela perspectiva de Repositories. Valeu, essa não conhecia mesmo.

      Vou editar o post e adicionar essa info.

      Author's profile photo Luciano Rossato
      Luciano Rossato

      Desculpa a demora, cara!

      É essa mesma! Essa é quente porque já faz uma comparação dos XMLs e tu pode ir vendo as modificações de versão por versão. Daí pela data da modificação tu consegue ter uma ideia da SAP Note que fez a mudança na view.

      Abraço!

      Author's profile photo Renan Correa
      Renan Correa

      Agora tem algumas informações a mais sobre CTR no S4cn.com