Skip to Content

Olá pessoal,

Vocês sabiam que vocês podem utilizar uma plataforma fornecida pelo TDF (Reporting Framework) para facilitar a implementação de novos relatórios? Neste blog post, você encontrará mais informações sobre como você pode criar um relatório customizado a partir dessa solução.

É importante salientar que os passos abaixo são os requisitos mínimos para criar um relatório. Caso haja necessidades mais especificas, será necessário um estudo mais aprofundado nas classes herdadas e na sobrescrita de alguns métodos dessas classes.

Para começar, é importante entender o passo a passo para criar a estrutura de um report framework:

  1. Cadastros e Configurações

Como primeiro passo, é preciso cadastrar as informações do seu relatório. Para tanto, é preciso preencher as seguintes tabelas, que podem ser acessadas tanto pelo IMG (transação SPRO), quanto via transação SM30:

  • Define Report Acronym (/TMF/D_REPORT)
  • Maintain Master Data of Legal Reports (TMF/D_REP_FISC)
  • Maintain Legal Reports and Versions (TMF/D_REP_VERS)
  • Map View Version to Legal Report Version (/TMF/D_VIEW_VERS)

Para mais informações sobre como preencher cada uma dessas atividades de parametrização, acesse Accounting > Tax Declaration Framework for Brazil.

Seguem alguns exemplos de preenchimento e suas relações (de acordo com as cores):

* ZTMF_TREFD é a DDIC External View criada para sincronizar a HANA View com o ABAP. Encontre mais detalhes no tópico 4 abaixo.

Você ainda poderá preencher as seguintes parametrizações conforme a sua necessidade:

  • Define Registers Priorities (/TMF/D_REG_PRIO): Preencha essa atividade caso você queira priorizar a execução de determinados registros. Essa configuração é útil para registros agregadores e para evitar dupla consulta ao banco de dados.
  • Map SPED Register to Profile (/TMF/D_PROFI_REG): Preencha essa atividade caso você queira associar um registro a um determinado perfil e controlar a sua emissão. Essa configuração é utilizada apenas no contexto de relatóris SPED.
  • Maintain General Information for SPED Reports (/TMF/D_REP_CUST): Preencha essa atividade caso você queira adicionar informações complementares à parametrização Maintain Master Data of Legal Reports (/TMF/D_REP_FISC). Essa configuração é relevante para especificar o comportamento do relatório.
  • Maintain External Systems Mapping (/TMF/D_SYS_INF): Preencha essa atividade caso você queira definir qual MANDT utilizar para cada filial, como um mapeamento entre os dados vindos do ERP para o ambiente TDF. Vale relembrar que:
    • TDF Client: define qual o MANDT que o TDF vai utilizar para buscar as informações no ERP.
    • Original System Client: é utilizado para sincronizar dados mudando o MANDT, caso haja mais de um ERP para a mesma filial.
    • RFC Client: é utilizado pelos serviços do TDF que acessam o ERP.

A validação do cadastro e das configurações pode ser feita através de inspeção no Tax Obligation Monitor (/TMF/TOM) ou via transação SE16 consultando a view /TMF/V_REG_REP.

  1. Classe de Relatório

Para criar uma classe de relatório a partir da classe /TMF/CL_SPED, você precisa acessar a transação SE24 e preencher os dados abaixo:

  • Nome: <nome>_SPED
  • Descrição: <nome>
  • Pacote: <nomedopacote>
  • Properties > Superclass: /TMF/CL_SPED
  1. Classe de Parâmetros

Para criar uma classe de parâmetros a partir da classe /TMF/CL_SPED_PARAMETERS, você precisa acessar a transação SE24 e seguir os passos abaixo:

  1. Preencha os dados abaixo:
  • Nome: <nome>_SPED
  • Descrição: <nome>
  • Pacote: <nomedopacote>
  • Properties > Superclass: /TMF/CL_SPED_PARAMETERS
  1. Redefina o método VALIDATE.
  2. Implemente um método CONSTRUCTOR:
    1. P_EMP TYPE /TMF/DE_EMPRESA
    2. PDAT TYPE /TMF/DE_DATA

Para entender melhor, há alguns elementos que compõem o CONSTRUCTOR, tais como:

  • super->constructor( ).
  • set_run_id( ).
  • set_report_id( ‘…’ ).
  • set_orgstr_key( … ).
  • set_erp_keys( ).
  • set_where_clause ( … ).

Há também alguns parâmetros básicos de tela:

  • Empresa
  • Data Inicial
  • Data Final

 

  1. HANA View

O próximo passo é criar uma HANA View. Para isso, faz-se necessário distinguir Calculation View de External View, e como cada uma deve ser criada:

  • Calculation View:
  1. Deve ser criada CROSS-CLIENT cuja validação é feita pelo TDF a partir da coluna MANDT.
  2. Os parâmetros são passados pelo TDF que une os parâmetros pelo nome:
    • View Parameter: P_DT_INI.
    • Classe de Parâmetros: GET_DT_INI ( ).
  3. Os campos REG e SORTER precisam ser preenchidos porque:
    • Campo REG determina a fronteira entre os campos de controle (MANDT, EMPRESA, FILIAL, CNPJ) e as informações que serão parte do relatório, portanto tudo o que vem antes dele é omitido na saída do relatório;
    • Campo SORTER é responsável por manter a estrutura do relatório. Deve, obrigatoriamente, ser o último da lista.
  • External View:
  1. É referenciada na parametrização Maintain Legal Reports and Versions (TMF/D_REP_VERS);
  2. Exerce o papel de intermediário entre as HANA views e o ABAP;
  3. Deve ser sincronizada caso haja alguma das seguintes mudanças no schema:
    1. Inclusão/Remoção de colunas;
    2. Mudanças nos tipos de dados;
    3. Alteração de nomes;

Veja a imagem abaixo como exemplificação:

  1. Programa para Execução

Após todos os passos acima, crie um programa para execução, preenchendo as informações a seguir:

  • Nome: <NOME>_REPORT
  • Título: Prog <nome>
  • Tipo: Executable Program
  • Status: Test Program
  • Pacote: <nomedopacote>

Pronto! Agora você já sabe como utilizar o Reporting Framework para facilitar a implementação de novos relatórios.

A ideia desse blog post surgiu a partir da apresentação do time de desenvolvimento do TDF no Localization Summit 2018. Contamos com a presença de vocês nas próximas edições.

Gostaríamos muito de saber o seu feedback. Deixe seu comentário abaixo caso tenha alguma dúvida ou sugestão para um próximo post. E não esqueça de seguir a tag SAP Tax Declaration Framework for Brazil aqui na SAP Community para ficar ligado nas últimas notícias sobre o Tax Declaration Framework (TDF).

 

Até a próxima!

Ailane Kuhn

Time de desenvolvimento do TDF

To report this post you need to login first.

2 Comments

You must be Logged on to comment or reply to a post.

  1. Luciano Rossato

    Parabéns pelo post, Ailane!

    O TDF é muito mais do que apenas os relatórios SPED que a SAP entrega! A solução tem grande maleabilidade e permite diversos outros relatórios em poucos passos.

    (3) 
  2. Eduardo Kyono

    Excelente iniciativa!!!

    para clientes que desejam criar relatórios que ajudem nas operações, é uma ótima oportunidade.

    claro que para obrigações mais complexas ou que exijam constantes atualizações é interessante avaliar o que o software complementar entrega, para evitar necessidade de um esforço de manutenção dessas obrigações.

     

    Com essa iniciativa, os clientes conseguem ver que o poder da ferramenta é maior do que muitos tinham em mente.

     

    Abraços

     

    Kyono

     

    (2) 

Leave a Reply