Skip to Content

Olá Pessoal,

Nesse post gostaria de compartilhar com vocês algumas funcionalidades disponíveis no TM para transportadoras e operadores logísticos, principalmente nas operações de importação e exportação, nas quais são utilizados contêineres.

Vamos lá, primeiramente na ordem de expedição de frete, quando indicamos que um item é do tipo contêiner, muitos outras opções de campos são disponibilizadas.

Existem algumas funcionalidades como a validação do número de contêiner (ISO_6346 https://en.wikipedia.org/wiki/ISO_6346), porém nesse post vamos focar na funcionalidade de retirada e entrega de contêiner vazio.

No processo de transporte, nos campos do conhecimento geralmente temos o local da origem da prestação do servico, destino da prestação do serviço, o remetente e  o destinatário (esses dois últimos coincidem com os parceiros da NF embarcada).

Porém quando tratamos de operações de “porto” temos outra variável, a coleta do contêiner para estufamento (exportação) ou entrega do contêiner vazio (importação).

Para esses casos se faz útil a funcionalidade de disponibilização de contêiner vazio e retorno de contêiner vazio disponível na ordem de expedição de frete.

Esses campos trazem a opção de informar ao sistema que é preciso criar uma etapa de transporte adicional para retirar ou retornar o contêiner vazio, o termo de negócio dessa operação é “operação redonda”.

Vamos ao exemplo abaixo de um processo de importação:

Nesse caso temos o conhecimento emitido com origem da prestação de serviço Santos e destino São Carlos, porém a negociação com o cliente abrange a devolução do contêiner vazio em um terminal de Santos.

Para que isso seja possível, o campo retorno do contêiner vazio precisa estar marcado como “Desejado”.

Dessa maneira além de ser possível fazer a programação do transporte e contratação de acordo com o cenário de negócio também é possível fazer a cobrança do transporte de acordo com a operação.

Para essa situação precisamos nos atentar a algumas características do esquema de cálculo:

As principais características são, a base de resolução de cálculo (que deve ser container caso queiramos considerar o contêiner como a nossa fonte de informação para cálculo) e os campos de Disponibilização de contêiner vazio ou retorno de contêiner vazio. Nesse caso esse cadastro depende da situação que estamos considerando, se a nossa linha de custo deve calcular o frete baseado nas informações da retirada do contêiner vazio, então devemos considerar marcar o campo “Disponib. container vazio” como “Desejado”; caso nossa linha de custo deva calcular baseada na etapa de devolução do vazio, devemos fazer o mesmo para o campo “Ret. contain. vazio”.

Aplicando essa utilização a nosso exemplo, caso o retorno do contêiner vazio estaria marcado como desejado, dessa maneira para fins de cálculo, a linha do item 20 consideraria como origem a cidade de São Carlos e o destino a cidade de Santos, pois essa é a etapa de retorno de vazio.

Espero ter ajudado de alguma maneira 🙂

 

To report this post you need to login first.

Be the first to leave a comment

You must be Logged on to comment or reply to a post.

Leave a Reply