Skip to Content

Olá pessoal,

Há uma nova solução que o TDF disponibilizou para os registros D300, D301, D310, D400, D410, D411 e D420. Esses registros contemplam documentos fiscais referentes a bilhetes de passagem dos setores rodoviário, aquaviário, ferroviário, nota de bagagem e resumo de movimento diário (RMD) e são os modelos 13, 14, 15, 16 e 18, que atualmente não são suportados pelo standard.

Abaixo você encontrará mais detalhes sobre cada um dos registros acima citados e sobre a solução desenvolvida pelo TDF.

  • Descrição dos registros

Vamos começar pelos registros D400 e afins, nos quais deve ocorrer, obrigatoriamente, um RMD, documento fiscal de modelo 18. Veja a ilustração abaixo, e, em seguida, suas descrições:

  • D400 – Registro que contém o RMD com o modelo 18;
  • D410 – Intervalo de documentos contidos no RMD;
  • D410 – Documentos cancelados contidos no registro D410;
  • D420 – Resumo de documentos fiscais por município de origem;

Veja abaixo a ilustração dos registros D300 e afins, seguido de suas descrições:

  • D300 – Intervalo de documentos fiscais que não possuem modelo 18;
  • D301 – Documentos fiscais cancelados contidos no registro D300;
  • D310 – Resumo de documentos fiscais por município de origem;

Qual a solução desenvolvida pelo TDF para conectar estes registros?

 

Foram criadas duas novas tabelas Shadow: /TMF/D_NF_BPAS_I e /TMF/D_NF_BPAS_C. As chaves indicadas no guia prático deram margem para a seguinte pergunta: como seria feita a ligação entre um documento fiscal de modelo 18 (D400) com os seus respectivos filhos?

Para sanar tal problema, além das chaves atuais, um novo campo chamado Ticket ID (ID) foi criado, que é um identificador único que tem a finalidade de conectar os registros modelo 18 com seus filhos, além de ser uma ligação direta entre as duas novas tabelas.

Um ponto de atenção é como identificar qual informação sai nos registros D300 ou D400 e afins. Adicionando um registro com o modelo 18 na tabela /TMF/D_NF_BPAS_I, para todos os outros registros com o mesmo ID, tanto da tabela /TMF/D_NF_BPAS_I quanto da tabela /TMF/D_NF_BPAS_C, estes tornam-se fonte para os registros D400 e afins. Portanto, basta existir ou não um registro no modelo 18 para ser possível definir qual informação sai e em qual lugar.

Para ficar mais claro, segue um exemplo:

Espero ter ajudado, em caso de dúvidas, nos enviem comentários que o mais breve possível responderemos.

 

Obrigado e até a próxima!

 

Eduardo Da Rós,

Time de desenvolvimento do TDF

To report this post you need to login first.

Be the first to leave a comment

You must be Logged on to comment or reply to a post.

Leave a Reply