Olá pessoal!

Há um tempo atrás, nós, do time de desenvolvimento do TDF, fizemos uma sessão live com os colegas do PSD. Nessa seção, falamos um pouco sobre cada aspecto do produto.

O objetivo dessa iniciativa era aproximar os especialistas da SAP de seus parceiros. Como surgiram perguntas que se mostraram recorrentes, consolidamos todas elas neste post para que todos vocês tenham acesso.

Abaixo, vocês encontram o vídeo da sessão seguido da relação de perguntas:

Sobre o TDF e o mercado brasileiro:

  • Qual o mercado que o TDF visa impactar?
    Atualmente, cerca de 36% do PIB é composto por impostos e US$ 100 bi são gastos por ano em multas por processo tributário não conforme. Além disso, no Brasil, as empresas gastam em média 2600 horas para cumprir todas suas obrigações fiscais.

 

  • O TDF substitui em 100% outros sistemas fiscais?
    O objetivo do TDF não é competir com outras soluções fiscais, mas sim prover uma solução da SAP que permita ao cliente gerar todas as suas obrigações e consolidar seus dados em um ponto único. O que muda com a implantação do TDF é que o dado fica centralizado, sem a necessidade de duplicação de banco de dados, como havia até então. A nossa visão é que essas soluções passem a complementar o TDF, no intuito de prover ao cliente uma solução fiscal que atenda as necessidades dele não só no que diz respeito à geração das obrigações, mas também de governança e segurança do processo.

 

  • Com o TDF implantado, eu posso deixar de utilizar o meu sistema fiscal atual? Ele atende 100% da legislação brasileira?         
    O TDF atualmente atende ao programa SPED, composto por obrigações exclusivamente federais. Todas as obrigações fora do programa ou destinadas a outras instâncias (estaduais ou municipais) não são geradas pelo produto. Por outro lado, o TDF conta com o CTR, que é o repositório de dados fiscais.
    Ele é composto por mais de 400 HANA views que têm o objetivo de facilitar o processo de gerar essas obrigações, mesmo as não suportadas pelo produto standard.

 

  • É possível customizar cenários estaduais e municipais?
    Sim, o TDF conta com o que chamamos de Reporting Framework, que é um conjunto de classes que já faz boa parte dos tratamentos padrões do programa SPED. Além disso, ele já está estruturado para aplicar queries em seqüência e executar diferentes registros. O parceiro ou cliente, ao construir essas obrigações, poderia utilizar herança para reduzir a quantidade de código a ser implementada e aproveitar as implementações já existentes no TDF.

 

Sobre os serviços e aplicações do TDF:

  • O parceiro/cliente pode utilizar o TOM para armazenar registros das obrigações desenvolvidas para complementar o produto?
    Deve! O objetivo do TOM é justamente esse, permitir que todas as obrigações e seu ciclo de vida sejam centralizados num ponto único, acrescentando aspectos de segurança e governança aos dados gerados. Em relação à como esse arquivo é salvo, ele pode ser salvo no banco de dados, no file system ou mesmo utilizando um caminho/lógica personalizado(a) a ser definido(a) via configuração.

 

  • Os serviços descritos na apresentação, seriam Web Services?
    Sim. Atualmente existem dois tipos de Web Services disponibilizados no TDF: Enterprise Services (criados via transação SPROXY) e Gateway (utilizados na API do TOM).

 

  • Posso criar telas de obrigações atendidas pelo TDF em uma segunda aplicação e chamar o serviço exposto pelo próprio TDF para geração dessas obrigações?
    Sim, inclusive essa é a recomendação no caso de o cliente optar por centralizar a execução de todas as obrigações em uma mesma aplicação. Um ponto importante aqui é que todas as interações com o TDF devem ser feitas por meio dos serviços expostos, desde a geração das obrigações até o seu registro e gerenciamento do seu ciclo de vida no TOM. Isso é necessário para garantir aspectos como segurança e governança.

 

  • Como faço caso precise estender as rotinas standard de formatação ou geração dos registros das obrigações geradas pelo TDF?
    Cada registro do report é gerado a partir de uma classe específica. Atualmente, existe uma BAdI disponível no método que cria as instâncias de registros. Nessa BAdI é possível alterar o tipo da instância a ser utilizada. Obviamente, existem algumas regras que devem ser observadas na utilização dessa estratégia, elas estão listadas no Configuration Guide, no capítulo Customer Extensions. Importante: Após a liberação do SP08, essas informações serão movidas para o Developer’s Guide.

 

Integração do TDF com outras soluções:

  • Como está a integração entre eSocial e TDF?
    Atualmente o TDF atende o eSocial, REINF e eFinanceira através do framework de mensageria.  Ele permite a inserção dos dados, preparação, validação e a comunicação com o governo, através dos diferentes eventos. Em relação ao eSocial do ECC, ainda não há integração, são soluções independentes, mas os dados podem ser importados de lá para que o controle dos eventos seja feito através do TDF.

 

  • Como é feita a extensão da validação dos dados dos eventos na mensageria e eSocial?
    Isso é feito através de BAdI. Existe um ponto que permite ao cliente incrementar as regras de validação dos eventos.

 

  • Como está a integração entre TDF e S/4HANA?
    Já temos clientes que utilizam e instalaram o TDF com o S/4HANA. A diferença é que não é necessário utilizar o SLT para fazer os dados do S/4HANA chegarem no TDF, pois as views podem acessar o banco de dados do S/4HANA diretamente.

 

  • As views do HANA do TDF são instaladas no mesmo banco de dados do ERP on HANA?
    Sim, como explicado acima, mas é importante salientar que, apesar de haver compartilhamento do HANA, são necessárias duas instâncias do NetWeaver.

 

  • O NetWeaver do TDF pode ser o mesmo do SLT?
    Não é recomendado.

 

  • Existe alguma forma de migração dos relatórios standard disponíveis no ECC para o TDF?
    É necessário um novo projeto, pois o TDF é um produto a parte do ECC. Vale salientar, entretanto, que as transações do ECC se tornaram obsoletas no S/HANA, sendo o TDF a única solução da SAP para cumprir as obrigações legais.

 

  • Como a localização do S/4HANA utiliza as views do TDF para fazer os cálculos de pricing de SD e MM?
    Isso não acontece. O TDF não realiza o processo, ele expõe os dados gerados no processo nas views do CTR.
    Em outras palavras, os cálculos e determinações se mantém no ERP, no momento em que o processo, seja entrada ou saída, acontece.
    Essa informação é utilizada para a geração das obrigações e para outras aplicações que o cliente possa precisar.

 

  • Qual a relação da J1BTAX com o TDF?
    A J1BTAX é uma das principais transações da localização Brasil. É com base nas configurações dela que o processo, seja MM ou SD, é gerado. O TDF consome as informações gerada após o processo ser rodado, como a nota fiscal ou os lançamentos contábeis. Existem algumas HANA views do TDF que também fazem a leitura destas informações para fins de completar algum dado a ser reportado ou aplicar algum filtro, mas a única relação é de leitura, não havendo modificação de dados.

 

TDF e mudanças legais:

 

  • Como o TDF se comporta quando existe a necessidade de consolidar várias filiais ou CNPJs?
    Uma das funcionalidades do TDF é a Estrutura Organizacional. Nela, os dados referentes à CNPJ, Inscrições Estaduais, Filiais e Estruturas Centralizadoras do cliente são cadastrados. Nas obrigações que reportam dados agregados de várias filiais, é utilizada a raiz do CNPJ (primeiros 8 dígitos) para fazer esse agrupamento.

 

  • É possível explicar o funcionamento da determinação automática de IVA?
    A determinação automática de IVA para MM e SD depende de algumas customizações específicas. A funcionalidade foi entregue no ECC e pode ser configurada através do SAP Menu em Logistics -> Central Functions -> Country-Specific Functions -> Brazil -> Tax Declaration Framework.

 

  • Como a SAP age em relação às mudanças legais que ocorrerem e que tem impacto na geração das obrigações?
    Quando há mudanças na legislação referente às obrigações suportadas pelo TDF standard, geralmente o time de desenvolvimento entrega uma nota com as modificações necessárias para habilitar o cliente a cumprir os eventuais novos cenários.

 

  • Há alguma previsão do escopo a ser atendido no bloco K do SPED Fiscal?
    A nota 2248350 contém informações sobre a cobertura dos registros das obrigações geradas pelo TDF. Ela já está atualizada com os detalhes do bloco K.

 

Futuro do TDF:

  • TDF já está preparado para SAP Fiori?
    Sim, se o parceiro entender que é adequado, é possível utilizar Fiori no desenvolvimento da sua aplicação.    

 

  • TDF está disponível no Learning Hub ou Demo Cloud?
    No Demo Cloud não e também não há a possibilidade de adquirir licença de demonstração do produto.

 

Em caso de dúvidas e sugestões, entre em contato.

 

Abraços,

Thiago

 

To report this post you need to login first.

2 Comments

You must be Logged on to comment or reply to a post.

    1. Thiago Nunes Post author

      Bom dia Emmanuel,

       

      Sim, o REINF é um módulo do TDF, fazendo uso do Messaging Framework.

      Em relação à detalhes sobre aquisição, sugiro que direcione a sua dúvida ao seu Account Executive. Ele vai conseguir te ajudar melhor nessas questões.

       

      Abraços!

      (0) 

Leave a Reply