Skip to Content
Author's profile photo Alexandre Moura

CIAP@TDF: Carga de fichas do legado

O credito de ICMS do ativo permanente, por ser feito através de parcelas mensais, leva tempo para que este crédito seja tomado completamente (48 meses pela legislação federal).
As fichas que controlam o crédito do ICMS devem persistir pelo tempo necessário para a total tomada do crédito o que faz com que empresas que estejam instalando a solução CIAP@TDF tenham que migrar o controle do crédito dos seus sistemas atuais para a nova solução.
Em vista disso, foi criada uma solução especifica para carregamento dos dados de crédito de ICMS dos sistemas legados. Através da transação CIAP_LOAD é possível realizar a criação de fichas de crédito de ICMS que já estejam em andamento através de soluções não CIAP@TDF.
Nesta transação estão disponíveis todos os campos necessários para que a ficha criada possa ser tratada como uma ficha criada diretamente pela solução para que possa ser utilizada por todos os processos suportados.
Algumas premissas são adotadas para criação dessas fichas provenientes de sistemas legados e para garantir a consistência da solução:
• Não é realizada a contabilização da distribuição de curto e longo prazo
o O valor do ICMS remanescente a ser creditado é distribuído nos campos de curto e longo prazo mas não é realizada a contabilização dessa distribuição, caso necessário, essa contabilização deve ser feita de forma manual
• A nota fiscal é mandatória na base de dados
o A nota fiscal é o fato gerador de qualquer ficha, para tanto ela deve existis na base de dados e ser informada no processo de criação dessa ficha através deste processo
• Não é feita verificação da quantidade de fichas criadas para o item da nota fiscal
o Como a criação das fichas pode ser feita por item ou por unidade, é permitido criar mais de uma ficha para o mesmo item da nota fiscal informado
Através da transação, é possível criar fichas de imobilizado, de componente e de imobilizado definitivo (para processos de construção de imobilizados). As combinações possíveis de tipos de fichas e status que podem ser criadas obedecem as parametrizações definidas em tela:

Status Categoria Parâmetro
IM A Nenhum parâmetro marcado
F, N, P Component as Asset
” “ Stock as Asset
Q Investment Stock (Component as Asset)
IA F, N, P Immediate Credit
Q Investment Stock (Immediate Credit)
SU ” “ Nenhum parâmetro marcado (sem parcela creditada)
” “ Finalized Asset

Para cada tipo de ficha criada, além da combinação de parâmetros mencionada, alguns campos são obrigatórios para que a ficha seja criada corretamente.
Para criação de fichas de componente (status IA) devem ser preenchidos os seguintes campos:

Company Code Plant
Credited Quotas Quantity
Acct. Assig. Cat. Quotas Quantity
Period Limit WBS Element
Order Network
G/L Account Document Number
Item Number Goods Value
Total Value ICMS Base
ICMS Value ICMS Cred Value
Asset/Component Code Asset/Component Desc
Asset Function Main Asset Code
G/L Account Num Cost Center Code
Cost Center Descr. Useful Life (Months)
*apenas WBS Element, Order ou Network deve ser preenchido e não os três juntos
Para criação de fichas de imobilizado (status IM) devem ser preenchidos os seguintes campos:
Company Code Plant
Credited Quotas Quantity
Acct. Assig. Cat. Quotas Quantity
Period Limit Asset
G/L Account Document Number
Item Number Goods Value
Total Value ICMS Base
ICMS Value ICMS Cred Value
Asset/Component Code Asset/Component Desc
Asset Function Main Asset Code
G/L Account Num Cost Center Code
Cost Center Descr. Useful Life (Months)

Para criação de fichas de imobilizado definitivo (em construção – status SU) devem ser preenchidos os seguintes campos:

Company Code Plant
WBS Element Order
Network Asset/Component Code
Asset/Component Desc Asset Function
G/L Account Num Cost Center Code
Cost Center Descr. Useful Life (Months)

*apenas WBS Element, Order ou Network deve ser preenchido e não os três juntos

No exemplo abaixo, são preenchidos os campos necessários para criação de uma ficha de imobilizado onde já foram tomadas três parcelas de crédito:

Caso haja ICMS para crédito proveniente do CT-e, o mesmo deverá ser informado bem como os valores relativos ao ICMS de frete nos campos adequados.
Da mesma forma que nos processos de criação de fichas integrado via transação MIRO e criação via BAPI, as seguintes BAdIs são chamadas e suas implementações substituem valores informados na tela de criação da ficha:
• BADI_CIAP->GET_CREATION_TYPE
• BADI_CIAP->ALLOW_ACCOUNT_ASSIGNMENT_CAT
• BADI_CIAP->MODIFY_RECORD_CREATION
• BADI_CIAP->GET_INVALID_TAX_GROUPS
• BADI_CIAP->MODIFY_START_CREDIT_LIMIT_DATE
• BADI_CIAP->MODIFY_FIRST_ACC_PERIOD
• BADI_CIAP_EFD->DEFINE_EFD_DATA

A ficha criada a partir do legado começará a ser creditáda a partir da próxima parcela de crédito e uma parcela representando o crédito já tomado é criada (Operation = L):

Note que, a simulação das parcelas de crédito é realizada a partir da parcela 4 pois no momento da criação da ficha, foi informado que 3 parcelas de crédito já haviam sido creditadas e o seu valor correspondente ao crédito (R$504,73).

Alexandre Moura
Time de desenvolvimento TDF

Assigned tags

      12 Comments
      You must be Logged on to comment or reply to a post.
      Author's profile photo Eduardo Kyono
      Eduardo Kyono

      Muito bom!!!

      Para os projetos que ainda estão implementando ou com intenção de implementar é muito importante lerem isso para ficarem mais claros algumas dúvidas que as vezes acontecem!!!

      Parabéns pela iniciativa!!!

      Author's profile photo Former Member
      Former Member

      Bom dia Alexandre, tudo bem contigo?

      No projeto em que faço parte estamos implementando o TDF bem como a solução do CIAP para o TDF. Consegue me ajudar com a dúvida abaixo:

      Estou pesquisando uma BAPI para fazer a carga em massa, a única mencionada na documentação do CIAP é: "BAPI_CIAP_RECORD_CREATE", mas não possuí todos os dados da tela de carga CIAP_LOAD.

       

      Desde já agradeço.

      Evania Freitas.

       

      Author's profile photo Jonatha Machado
      Jonatha Machado

      Bom dia,

      Essa é uma dúvida minha também.

      Estou em uma implementação onde será necessário uma carga de muitos dados de fichas do sistema legado para o CIAP - TDF, onde se for efetuado um a um se torna inviável.

      Nessa transação BAPI_CIAP_RECORD_CREATE foi possivel efetuar esse processo?
      Ou saberiam informar como pode ser feito em massa?

       

      Att

      Jonatha F. Machado

      Author's profile photo Alexandre Moura
      Alexandre Moura
      Blog Post Author

      Oi Jonatha,

      na verdade, essa BAPI mencionada pode ser utilizada para criação de fichas novas, ou seja, que não houve nenhuma parcela de crédito. Para carga de legado, realmente só foi desenvolvido o report CIAP_LOAD. Uma prática comum em projetos que eu tenho conhecimento, é criar um batch imput por exemplo para realizar a automatização dessa carga para grandes volumes e não criar fichas uma a uma.
      Importante levar em conta que para carga existe uma série de regras para criação das mesmas visto que, elas precisam se manter consistentes para que seja possível dar continuidade no ciclo de vida dela através da solução CIAP.

      Att.

      Alexandre Moura

      Author's profile photo Former Member
      Former Member

      Bom dia Alexandre,

      Tudo bom?

      Deparamos em um cliente que eles possuem uma política de archiving bem ousada (18 meses), diante disso, muitas notas que ainda sendo tomado crédito no meu legado já não estão disponíveis na minha base de dados.

      Impacto levantado:
      - Carga de dados de legado via CIAP_LOAD, para muitas fichas as notas fiscais de origem somente estarão na base do archiving.

       

      Segundo a nota SAP 2596001 é obrigatório o número da nota fiscal atrelado a ficha do CIAP.

      Analisamos as BAPIs disponíveis e notas SAP e não localizamos nenhum documento que mencione esse cenário

      A solução possui alguma tratativa para o caso em questão?

      Muito obrigado.

      Ricardo Ponzio

      Author's profile photo Alexandre Moura
      Alexandre Moura
      Blog Post Author

      Oi Ricardo,

      o pré requisito para criação de fchas CIAP em qualquer modo (seja carga, BAPI, processo standard de MM) é ter a nota fiscal.

      O documento fiscal é necessário para que haja rastreabilidade entre o bem cujo credito está sendo tomado e seu fato gerados. Além da rastreabilidade em si, para alguns processos adicionais como transferencia e devolução, a nota fiscal associada a ficha é necessária para que alguns mapeamentos adicionais possam ser feitos para que o processo seja executado.

      Att.

      Alexandre Moura

      Author's profile photo Former Member
      Former Member

      Muito obrigado pelo retorno Alexandre.

       

      Author's profile photo Wendel Alencar
      Wendel Alencar

      Bom dia Alexandre.

      No caso onde já temos uma OI ou PEP liquidados para definitivo e é preciso fazer a carga legado, estou com entendimento que é preciso carregar todas as fichas SU (pai) e as fichas IAs para dentro do sistema, relacionando o principal aos componetes, e fazer a "liquidação' via CIAP_ASSETFIN para então termos a ficha com status CI, correto?

      Att.

      Wendel

      Author's profile photo Alexandre Moura
      Alexandre Moura
      Blog Post Author

      Oi Wendel,

      é possível fazer dessa forma que você mencionou e isso faria com que o sistema realizasse a consolidação das fichas de componentes (IA) na ficha de imobilizado definitivo (SU), atualizando-a para o status CI.

      Mas, se a ordem ou o PEP já estão liquidados, imagino que já tenha iniciado o crédito do imobilizado definitivo, sendo assim, bastaria criar a ficha de status CI informando o numero de parcelas e valor de ICMS já creditado.

      Caso tanto a ordem quanto o PEP já estejam concluídos mas o credito do imobilizado definitivo não tenha sido inicializado, pode ser feito o mesmo procedimento que mencionei anteriormente só que consolidando as fichas de componentes (em uma etapa anterior, por exemplo, de forma manual dependendo da fonte dos dados dos componentes - excel por exemplo) para que a ficha a ser carregada (CI) tenha o valor total de ICMS a ser creditado.

      Agora, se a ordem ou o PEP ainda está em andamento, é necessário realizar a carga das fichas de componentes (IA) atreladas ao coletor de custo (ordem ou PEP, Diagrama de rede) bem como a ficha SU que representa o imobilizado definitivo.

      Att.

      Alexandre Moura

      Author's profile photo Wendel Alencar
      Wendel Alencar

      Oi Alexandre

      Obrigado pelo retorno.

      Inicialmente pensei em fazer para gerar de cara com status CI mesmo, uma vez que já está em andamento o processo de apropriação.

      Contudo, como o sistema obriga a informar um docnum, a princípio entendo estar em desacordo uma vez que uma OI/PEP recebem valores de várias notas. Assim, estaria informando apenas 1 nota fiscal para criar uma ficha CI que na verdade corresponde à várias. Não consegui encontrar neste caso uma forma de ter somente um CI (um única ficha), tendo em mente que uma liquidação para o definitivo veio ao longo do tempo recebendo N notas via andamento.

      Att.

      Wendel

      Author's profile photo Alexandre Moura
      Alexandre Moura
      Blog Post Author

      Oi Wendel,

      fichas com status CI podem ser criadas sem informar numero de nota fiscal pelo motivo que você descreveu.

      Importante dizer que é necessário marcar o campo "Finalized Asset".

      Att.

      Alexandre Moura

      Author's profile photo Wendel Alencar
      Wendel Alencar

      Oi Alexandre, bom dia!

      Verdade, consegui criar desta forma. O que estava travando era a classificação do pedido. No meu teste era uma ordem já liquidada. Estava usando F, mas o sistema acatou o A e consegui criar minha ficha CI com sucesso.

      O que notei é que para efeito do controle da primeira parcela, ele não considerou o "passado", de quando a OI foi liquidada para definitivo, acatando o mês atual como inicial para apropriação.

      Obrigado.

      Wendel