O objetivo desse documento é detalhar um pouco mais o desenvolvimento que exibe as condições de imposto no Monitor Fiscal do GRC.

As principais motivações para exibir as condições:


– Durante a etapa de simulação fiscal diversos problemas podem ocorrer com o cálculo dos impostos, diferença de taxas, leis e do cálculo do preço líquido feito pelo incoming automation que pode ficar diferente do cálculo efetuado na ordem de compra pela RM0000.

– Sempre que você enfrenta algum problema em cálculo de imposto ele precisa descobrir com base nas mensagens de erro qual é a causa raiz, algumas vezes a mensagem pode não ser clara o suficiente.

– Em caso de abertura de mensagem para SAP quase sempre é preciso liberar acesso ao debug e sistemas GRC e ERP para que possamos analisar o resultado da pricing.

Como o desenvolvimento foi feito:

O desenvolvimento do retorno das condições foi efetuado desacoplado das rotinas de simulação existentes para não impactar performance ou extensões realizadas por clientes. Um novo function module foi criado executado por uma nova chamada do RFC independente da execução de qualquer passo do processo.

A execução dessa rotina é disparada somente quando o usuário solicita na aba do monitor fiscal e apenas para um item por vez.

Justamente por essa separação do processo ainda assim podem ocorrer algumas diferenças nas condições retornadas e no resultado da simulação fiscal, as condições são apenas dados para depuração de algum problema durante a simulação.

Entrega da solução:

O support package 21 do NF-e , junto com a nota “2142110 Display of MM conditions in the NF-e Fiscal Monitor” entrega as alterações descritas abaixo.

A nova aba está disponível na tela de simulação fiscal.

Principais funcionalidades:

Com essas informações é possível depurar muitos dados do processo de validação dos impostos e lançamento de valores, por exemplo:


Diferença de taxas:


É possível visualizar qual foi a condição que ocasiona o problema de diferença de taxas:


/wp-content/uploads/2015/07/aba_condition_745025.png

Preço Líquido:

A condição BASB nesse caso é o preço líquido que será utilizado no cálculo do MM, esse preço líquido foi calculado de acordo com os valores do XML e pode ser diferente do valor calculado na pricing RM0000 da ordem de compra:

BABS.PNG

O valor da BASB calculado com base no vprod do XML pode estar diferente do valor da ordem de compra por diversos motivos, por exemplo:

  • Configuração de PIS/COFINS incluso no preço, view J_1BKON1V;
  • Base de PIS/COFINS flexível, view J_1BPISCOF_CBTV;
  • Uso de valores do XML para base do PIS/COFINS, mapeamento da XMLV na J_1BTXCOND.

Valores do XML Usados no Cálculo:

Alguns valores são mapeados para a TAXBRA a partir do XML, essas condições o usuário pode visualizar se o mapeamento está correto conforme suas necessidades, conforme as linhas destacadas abaixo:

XMLV_cond.png

Sequência de Acesso:


É possível saber qual foi a sequência de acesso utilizada pelo incoming automation para determinar o registro de condição.


/wp-content/uploads/2015/07/access_seq_745028.png

Formula 307 – ICOR

A formula 307 limita o uso da condição ICOR em cenários de resale, ou seja, ela não é utilizada nesse momento, conforme esse exemplo abaixo, a condição não é exibida:

ICOR.png

Condições estatísticas, tipo de condição e chave de contas:

É possível calcular o valor do balanço utilizando essa informação, no caso de erro de diferença de balanço o usuário pode se certificar se é o mesmo valor que ocorre na PO.

A coluna “Stat” permite visualizar se as condições do tax code estatísticas estão no incoming automation corretamente marcadas.

A classe de condição permite visualizar se ela é de preço, imposto, despesa, etc. Por exemplo os valores abaixo:

A Discount or surcharge
B Prices
C Expense reimbursement
D Taxes
E Extra pay
F Fees or differential (only IS-OIL)
G Tax Classification
H Determining sales deal
Q Totals record for fees (only IS-OIL)
W Wage Withholding Tax

A chave de conta permite verificar principalmente se a conta está de acordo pois a configuração de dedutível e não dedutível pode impactar no seu cenário

A figura abaixo exibe onde estão essas colunas:

/wp-content/uploads/2015/07/estatistica_condicoes_fi_745030.png

Dependendo do seu cenário apenas com essas informações é possível determinar a origem do problema de balanço.

Exemplo: Em um cenário em que o cálculo do total seria a soma o preço líquido com os valores de impostos (condição classe D)  não estatísticos  (Stat <> “X”), se esse valor ficar diferente do valor calculado pelo MM gera um erro de balanço no monitor fiscal.

Conclusão:

Espero que vocês  possam usar seus conhecimentos de SAP em procedimento de cálculo para evitar problemas de configuração e que durante a fase de projeto fique mais fácil configurar novos cenários no incoming automation.

Allan Silva

NF-e / Globalization Services
SAP Labs Latin America

To report this post you need to login first.

5 Comments

You must be Logged on to comment or reply to a post.

  1. Renan Correa

    Oi Allan,

    Excelente post, como o SCN ainda é bem limitado quanto a discussões e informações sobre automação de entradas esse tipo de post é extremamente valioso!

    Obrigado por contribuir com a comunidade!

    (0) 

Leave a Reply