Skip to Content

O objetivo desse documento é dar uma breve visão sobre o SAP Landscape Transformation Replication Server ou SLT como é conhecido.

O STL é a solução ideal para os clientes que planejam implementar o SAP Tax Declaration Framework e precisam replicar os dados do ERP para o HANA. Os dados podem ser replicados em tempo real (baseados em trigger) ou não (agendamento), de fontes SAP ou não SAP (somente bancos de dados suportados pela SAP).

Screen Shot 2015-04-13 at 2.10.05 PM.png

O SLT roda sobre o Netweaver e pode ser instalado em um sistema existente ou em um ambiente independente. A replicação é baseada na captura de alterações de banco de dados que pode ser baseada em um trigger ou através da diferença entra as tabelas origem/destino/log.

O processo de replicação consiste em 3 etapas: configurar, executar e monitorar.

Screen Shot 2015-04-13 at 3.20.42 PM.png

Veja abaixo os passos para configurar a replicação.

Passo 1. Execute a transação LTR no sistema SLT para abrir o Dashboard de configuração e monitoramento.

Na primeira etapa, você define o nome da configuração e uma descrição. O nome da configuração será também

utilizado como o novo nome do esquema que será criado no sistema HANA.

Screen Shot 2015-04-13 at 3.18.15 PM.png

Fonte: SAP

Passo 2. Configure a fonte dos dados. No caso de sistemas SAP a conexão será RFC e no caso de outros sistemas via conexão de banco de dados (somente para bancos de dados suportados pela SAP).

Screen Shot 2015-04-13 at 3.25.21 PM.png

Fonte: SAP

Passo 3. Configure as informações de relevantes para conexão com o sistema destino.

Screen Shot 2015-04-13 at 3.27.14 PM.png

Fonte: SAP

Passo 4. Você deve especificar as definições de transferência.

Screen Shot 2015-04-13 at 3.29.02 PM.png

Fonte: SAP

Passo 5. Você faz a revisão das configurações e confirma o processo de criação da configuração.

Screen Shot 2015-04-13 at 3.33.16 PM.png

Fonte: SAP

Executar a replicação

O processo de execução da replicação é feito através do HANA Modeler. Este é integrado ao SLT.

Screen Shot 2015-04-13 at 3.40.17 PM.png

Fonte: SAP

Veja os passos para executar a replicação:

Passo 1. Selecionar o sistema fonte.

Passo 2. Selecionar o sistema destino

Passo 3. Selecionar o botão Load e/ou Replicate para configurar a replicação dos dados.

Passo 4. Selecione as tabelas que deseja replicar e confirme.

Monitorar o processo de replicação

Você pode monitorar a replicação pelo próprio HANA Modeler

Screen Shot 2015-04-13 at 3.52.23 PM.png

Fonte: SAP

ou pelo Configuration and Monitoring dashboard do SLT

Screen Shot 2015-04-13 at 3.54.32 PM.png

Fonte: SAP

ou pela SAP Replication Manager – Mobile Application for Ipad/Iphone

Screen Shot 2015-04-13 at 6.50.36 PM.png

ou pelo Solution Manager

Screen Shot 2015-04-13 at 6.51.13 PM.png

Screen Shot 2015-04-13 at 6.51.23 PM.png

Fonte: SAP

Para maiores informações veja o espaço dedicado para o SAP LT Replication Server:

SAP LT Replication Server

To report this post you need to login first.

8 Comments

You must be Logged on to comment or reply to a post.

  1. Bruno Terlizzi De Renzo

    Legal Eduardo!

    Dois comentários importantes:

    1. Vide no Configuration Guide do TDF a lista de tabelas as serem replicadas (https://websmp108.sap-ag.de/~sapidb/011000358700001215922013E/Config_Guide_Fev_2015.pdf)
    2. É importantíssimo filtrar o conteúdo não relevante (e.g. postings de filiais fora do Brasil) de tabelas volumosas como CDPOS, BSEG e etc… Se não tomar este cuidado não vai caber no HANA dependendo de como foi feito o sizing. Existem guias prontos na documentação do SLT, porém se for um cliente TDF, pode pedir um guia especial que foi feito para vocês.

    Abraços!

    (0) 
  2. Henrique Pinto

    Muito bom, Edu!

    O SLT ajuda muito na replicação de dados de base SAP para o HANA, pois ele abstrai algumas coisas complexas que você enxerga quando olha direto para a camada de banco de um ambiente SAP ERP, por exemplo com tabelas clusters e pool. O SLT abstrai isso tudo e no HANA, todas viram tabelas transparentes.

    E importante mencionar, o TDF não é o único caso de uso da ferramenta, que também é muito usada para cenários de relatórios operacionais em tempo real (HANA Live) quando o cliente ainda não migrou o DB do ERP (cenário side-car).

    Abs,

    Henrique.

    (0) 
  3. Thiago Bohn

    Fernando,

    É possível replicar somente a estrutura das tabelas sem replicar os dados? Isto é uma opção no momento de selecionar a tabela para replicação?

    Abs,

    Thiago Bohn

    (0) 
    1. Fernando Da Ros

      Bom dia Bohn,

      Este foi o blog introdutório onde o Eduardo apresenta o setup da conectividade entre o sistema fonte e o HANA, e utilizada o próprio HANA Studio para fazer a replicação.

      “Pedindo” pelo HANA Studio você só consegue fazer duas diferenças LOAD ou REPLICATE, e de 100% da tabela sem filtro sem nada.

      Apenas criar o DDIC no sistema destino é uma opção que você consegue no cockpit do SLT (transação LTRC -> Processing steps -> Preparation Steps -> Create Table and Synonyms), onde você pode rodar etapa a etapa do que o SLT faz ao se solicitar “Replicação”.

      Diga-se de passagem é um excelente acelerador de projeto pois tu podes instalar o AddOn todo sem se preocupar com os dados e filtros e o tempo que vai demorar para trazer isto (sistemas grandes) paralelizando as atividades do projeto.

      Veja estes dois blogs comentando sobre a importância do filtro e como fazê-lo, lugar correto:

      TDF: Preparando filtros SLT

      SLT e TDF – Ponto ideal de colocar os filtros

      Atenciosamente, Fernando Da Rós

      (1) 

Leave a Reply